COMPARTILHE:

[print-button target='#areaImpressao']

Ciência Hoje das Crianças


Conteúdo do Link: http://chc.cienciahoje.uol.com.br/oswaldo-cruz-o-medico-que-revolucionou-o-combate-a-doencas-no-brasil/

Oswaldo Cruz: o médico que revolucionou o combate a doenças no Brasil

Saiba quem foi Oswaldo Cruz e descubra por que ele despertou a ira da população!

Notícias - 09-08-2010 História Imprimir Pdf

As imagens deste perfil foram cedidas pela Biblioteca Virtual Oswaldo Cruz

Imagine só: Rio de Janeiro, 1903. Antes de ganhar o título de maravilhosa, essa cidade era conhecida como pestilenta, ou túmulo dos estrangeiros. Várias doenças contagiosas atingiam seus habitantes, algo nada bom para a então capital federal, centro dos negócios e das atenções estrangeiras.

Nesse cenário, o sanitarista Oswaldo Gonçalves Cruz, convidado pelo então presidente Rodrigues Alves, assumiu o cargo que corresponderia hoje ao de Ministro da Saúde. Arregaçou as mangas e, em menos de uma semana, já tinha um plano de combate à febre amarela, doença causada por um vírus que ataca o fígado, maior inimigo imediato. A febre amarela é transmitida ao homem por mosquitos, como o Aedes aegypti, e deixa as pessoas amareladas.

A estratégia era aparentemente simples: identificar os doentes e acabar com os focos da doença. Oswaldo estruturou a campanha em moldes militares, dividindo a cidade em 10 distritos, cada qual chefiado por um delegado de saúde. Além da polícia sanitária, formou brigadas de mata-mosquitos que, uniformizadas, tinham o poder de entrar nas casas. Foi uma verdadeira operação de guerra.

Aedes aegypti é um mosquito que, ao picar uma pessoa portadora do vírus da febre amarela ou do dengue, pode transmiti-lo a outra pessoa, também pela picada.

Em um tempo que não existia rádio ou TV, os jornais não deixaram barato, atacando sua reputação com duras críticas e maliciosas gozações. A Faculdade de Medicina achava uma maluquice atribuir a um mosquito, Aedes aegypt, a transmissão da febre amarela. Acreditava-se que a maioria das doenças era provocada pelo contato com roupas, suor, sangue e outras secreções dos doentes. Mas, contrariando as expectativas, a campanha do governo surtiu efeito e os casos da doença começaram a diminuir.

Charge publicada na França em 1911 mostra Oswaldo Cruz combatendo a febre amarela e a peste bubônica.

O próximo adversário seria a peste bubônica, transmitida por pulgas que infestam ratos. Oswaldo Cruz adotou um modelo polêmico: oferecia 300 réis por cada roedor morto. Dá para calcular a gozação, ainda mais quando as vendas de ratos se transformaram num rentável negócio?! Tinha gente que criava em casa, trazia de outros estados e até comprava ratos estrangeiros dos navios que atracavam! Mesmo com toda a malandragem, os casos diminuíram e em 1909 caíram praticamente a zero.

A peste bubônica é uma doença causada por uma bactéria que é transmitida pelas pulgas dos ratos. O nome vem dos bubões, que são gânglios linfáticos, órgãos de defesa do organismo. Quando temos certas infecções, os bubões incham.

Agora era a vez da varíola assolar a capital. Doença muito contagiosa, em alguns casos chegava a ser mortal. Ciente do perigo, Oswaldo instituiu que a vacina passaria a ser obrigatória. A partir daí, candidatos a quaisquer cargos ou funções públicas, pretendentes a casar, viajar ou matricular-se numa escola, além de todos os militares e crianças com menos de seis meses de idade, tinham de se vacinar.

Era comum ouvir nas ruas da cidade que as vacinas poderiam matar ou, no mínimo, deixar a pessoa com cara de bezerro! Dizia-se ainda que eram feitas com o sangue dos ratos comprados pelo governo na campanha contra a peste. Para completar, muita gente não tinha nem ouvido falar da novidade e se assustou quando foi obrigada a enfrentar uma seringa!

Resultado: a medida tomada por Oswaldo Cruz, somada a outras razões, deixaria a população furiosa! Mas quem era esse homem que despertou a ira de tantas pessoas? Clique aqui para descobrir!

Leia mais: Introdução | A vida do ‘Doutor Fotógrafo’ | A revolta da vacina

Carolina Benjamin, Instituto Ciência Hoje/ RJ

Comentários

Observação: Os comentários publicados abaixo foram enviados por nossos leitores e não necessariamente representam a opinião da Ciência Hoje das Crianças.

  1. eles acharam que essa vacina os tornariam fracos mas o que a vacina faz é justamente ao contrario

  2. manoel rocha disse:

    o doutor oswaldo cruz um grande homem foi e é um heroi nacional vamos referencia-lo pela sua contribuição a patria amada brasil deixando um grande legado para todos nós

  3. paola santo barros disse:

    eu gosto muito desse site , ele me ajuda na escola

  4. aline disse:

    esse site e muito bom me a ajudou muito na pesquisa da escola muito obrigado

  5. josue disse:

    oi vc e bonito

  6. AUREA REGINA RANGEL MACHADO disse:

    EU GOSTO MUITO DESSE SITE ELE ME AJUDA A FAZER PESQUISA DA ESCOLA!!!

  7. LARISSA disse:

    EU QUERO CONHECER VOCE

  8. Julia Barros de Macedo disse:

    Esse site é muito bom!


Deixe o seu comentário!









Conteúdo Relacionado

  • Guerra aos piolhos

    Anote algumas dicas de como se livrar desses indesejáveis insetos

    Existem três tipos de piolhos: o mais comum é o que fica na região do couro cabeludo, mas há também um tipo de piolho que fica em todo o corpo e, ainda, um que prefere se instalar na região pubiana. (imagem: Júlio Vianna Barbosa)
  • Desenterrando o passado

    Escavações feitas durante obras em metrô na Inglaterra revelam esqueletos de vítimas da peste

    Escavações em uma obra de metrô revelaram um antigo cemitério de vítimas da peste negra em Londres, Inglaterra.
  • Coração de lata

    Pesquisadores construíram o primeiro coração artificial brasileiro

    A insuficiência cardíaca é um problema que afeta 6,5 milhões de pessoas no país e pode ter muitas causas diferentes (Foto: Pixabay)
string(31) "lightboxIframe link infografico"

Como o homem chegou às Américas?

Novidades

Cadastre-se para receber nossas novidades por e-mail.

Seu e-mail

Twitter