COMPARTILHE:

[print-button target='#areaImpressao']

Ciência Hoje das Crianças


Conteúdo do Link: http://chc.cienciahoje.uol.com.br/o-segredo-das-gazelas-do-deserto/

O segredo das gazelas do deserto

Conheça algumas estratégias desses animais para sobreviver em ambientes quentes e secos!

Notícias - 27-07-2010 Bichos Imprimir Pdf

As gazelas são primas distantes do Bambi que habitam as savanas e os desertos da África e Ásia (fotos: Wikipedia)

Você pensava que no deserto só existem camelos? Pois saiba que ali existem muitos outros animais, como ratos, lagartos, cobras, aranhas e insetos. Mas hoje vamos falar de um habitante especial dos desertos: as gazelas, que são primas distantes do Bambi dos desenhos animados. Elas são surpreendentes quando o assunto é não morrer de fome e sede!

As gazelas são muito comuns nas savanas da África, que são ambientes grandes e planos, com muita grama, algumas árvores e muitos bichos. Para elas, que se alimentam basicamente de grama, a savana é um verdadeiro paraíso. Mas elas vivem também nos desertos da África e de alguns países do continente asiático, como a Arábia Saudita. Mas como será que elas conseguem sobreviver tão bem nesses ambientes tão secos e com tão pouca comida?

Os animais que moram em desertos usam diversos truques para resistir ao clima quente: a maioria simplesmente se enterra na areia durante o dia para fugir do calor. Mas as gazelas e camelos são muito grandes para isso! Eles usam outras habilidades: imagine você que eles quase não fazem xixi e não suam, tudo isso para economizar água! Assim, deixam a temperatura do corpo aumentar até dez graus quando faz calor (se o mesmo acontecesse com os humanos, nossa temperatura chegaria a 46ºC – imagine você com tudo isso de febre!).

Além do mais, as gazelas podem viver muito bem retirando toda a água de que precisam apenas da comida (afinal, boa parte das folhas é feita de água) e seus pêlos têm uma cor e estrutura que refletem boa parte do calor.

Quando passa muita fome e sede, a gazela da espécie Gazella subgutturosa é capaz de diminuir o tamanho do seu fígado e do coração, tudo isso para economizar água!

Mas isso não é tudo! Cientistas acabam de fazer uma descoberta surpreendente, ao estudar uma espécie chamada de Gazella subgutturosa , que mora no deserto da Arábia Saudita. Eles observaram que, além de economizar muito mais água do xixi, essa gazela é capaz de uma façanha ainda mais estranha: quando realmente passa fome e sede, ela encolhe o seu fígado e coração, que podem ficar com até metade do tamanho original!

Pode parecer absurdo, mas isso é uma forma de economia! Como órgãos menores precisam de menos oxigênio, essa gazela precisa respirar menos e, assim, gasta menos água na respiração… É claro que, se ficar assim por muito tempo, ela pode ter problemas sérios de saúde, mas isso permite que ela continue viva o tempo suficiente para contornar momentos de crise. Todos esses truques estranhos explicam por que as gazelas são os mamíferos mais resistentes do deserto!

 

Marina Verjovsky,

Comentários

Observação: Os comentários publicados abaixo foram enviados por nossos leitores e não necessariamente representam a opinião da Ciência Hoje das Crianças.

  1. stephanny disse:

    otimo as gazelas são muito entereçãte para mim vc me ajudou muito obrigado..!!!

  2. luiz paulo teixeira da costa da silva disse:

    amei essas informações se possivel podem passar informações interresantes como estas para o meu email acima obrigado.

  3. jayanne raquel disse:

    descobrei que além de camelos as gazelas tabém existe no deserto

  4. kalye karolyne almeida silva disse:

    eu no encontrei que eu queria mas o que eu li e muito importante


Deixe o seu comentário!









Conteúdo Relacionado

  • Lêmures no banheiro

    Pesquisadores descobrem que lêmures da mesma família se comunicam por meio do cheiro do xixi

    Os lêmures da espécie Lepilemur leucopus não interagem muitos com seus familiares. (foto: Teague O’Mara / Flickr / (a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/) CC BY-NC-ND 2.0 (/a))
  • Bocejo contagiante

    Pesquisadores descobrem que lobos também sentem vontade de abrir a boca quando veem outro lobo bocejando

    SONY DSC
  • Respira fundo, preguiça!

    Cientistas descobrem como esses mamíferos conseguem respirar mesmo passando a maior parte do tempo de cabeça para baixo

    Graças a membranas que prendem seus órgãos às costelas, a preguiça consegue respirar com tranqüilidade quando está de cabeça para baixo. (foto: Martha de Jong-Lantink / Flickr / (a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/) CC BY-NC-ND 2.0 (/a))
string(31) "lightboxIframe link infografico"

Infográfico Água

Novidades

Cadastre-se para receber nossas novidades por e-mail.

Seu e-mail

Twitter