COMPARTILHE:

[print-button target='#areaImpressao']

Ciência Hoje das Crianças


Conteúdo do Link: http://chc.org.br/epoca-de-festas-tambem-para-o-sol/

Época de festas também para o Sol

A coluna A aventura da física fala sobre o solstício, data especial para a astronomia

A aventura da física - 23-12-2011 Astronomia Imprimir Pdf

Mais um ano passou rápido e aí estão as festas e as férias. Mas dezembro é também o mês de um momento especial no calendário da astronomia: o solstício. Este ano, ele ocorreu no dia 22 de dezembro, às 2:30h da manhã (horário de Brasília). Você sabe do que se trata?

O solstício é o momento que corresponde a uma posição específica da Terra em sua órbita: o ponto em que um dos hemisférios está mais “virado” na direção do Sol e o outro mais “protegido”, apontado para a direção oposta (veja a figura abaixo). Isso acontece porque a Terra gira em torno do Sol um pouco inclinada em relação à órbita.

Gráfico mostra solstícios e equinócios

Os solstícios correspondem a posições específicas da Terra em sua órbita: os pontos em que um dos hemisférios está mais "virado" na direção do Sol e o outro mais "protegido", apontando na direção oposta. As datas em que isso ocorre podem variar ligeiramente de um ano para o outro (Gráfico: Claudio Roberto)

No hemisfério mais voltado para o Sol, o solstício marca o dia mais longo do ano, e a noite mais curta. No outro hemisfério é o contrário: é o dia mais curto do ano, seguido da noite mais longa.

O solstício marca também uma mudança de estação: em dezembro, para aqueles que vivem no hemisfério sul (a maior parte do Brasil) é o “solstício de verão”, que marca a passagem da primavera para o verão. Para os habitantes do hemisfério norte, é o “solstício de inverno”, que marca o fim do outono naquela parte do planeta.

Em mais ou menos seis meses (de fato, às 11h 9min da noite de 20 de junho de 2012) esses papéis serão invertidos e teremos o “solstício de inverno” no hemisfério sul e o “solstício de verão” no hemisfério norte.

Sítio arqueológico Stonehenge, na

No famoso sítio arqueológico de Stonehenge, na Inglaterra, acredita-se que povos primitivos construíram um monumento para marcar o solstício de inverno. Neste dia, os raios de Sol fazem um espetáculo especial ao passarem pelas frestas entre as pedras (Foto: Wikimedia Commons)

Entre os dois solstícios temos os equinócios, que são os pontos da órbita da Terra em que o dia e a noite têm a mesma duração, em todo o planeta. Um deles marca justamente o início da primavera no hemisfério norte e o início do outono no hemisfério sul. O outro equinócio marca a situação contrária, isto é, o início do outono no norte e da primavera no sul.

Além da variação na duração dos dias e das noites, é interessante perceber ao longo do ano as mudanças no trajeto que o Sol perfaz no céu ao longo do dia e as posições em que ele fica no horizonte. De um dia para o outro quase não dá para notar, mas, se você tirar fotos do pôr do Sol a cada 15 dias, por exemplo, dá para perceber o efeito.

Para ver diferenças no caminho que o Sol faz no céu ao longo do dia, experimente marcar as posições da sombra de algum objeto fixo (um mastro ou um poste, por exemplo) ao longo de um dia e depois comparar com a mesma marcação um mês depois. Taí um bom projeto para as férias!

Beto Pimentel, Colégio de Aplicação, UFRJ
O autor da coluna A aventura da física é apaixonado por essa ciência desde garoto. Hoje, curte também dar aulas e fazer atividades criativas em contato com a natureza e com as outras pessoas.

Comentários

Observação: Os comentários publicados abaixo foram enviados por nossos leitores e não necessariamente representam a opinião da Ciência Hoje das Crianças.

  1. Anna Elise disse:

    Gostei do texto!! É muito divertido aprender além do que devo aprender!

  2. isabella disse:

    eu gosto muito de ciencias e amei muito de saber sobre isso

  3. Mateus Antonio Pompermayer disse:

    Texto muito bom e muito bem explicativo,me ajudou em um trabalho de aula,parabéns!!!


Deixe o seu comentário!









Conteúdo Relacionado

  • O segredo do Papai Noel

    A coluna ‘A aventura da física’ explica como seria possível para o bom velhinho entregar presentes no mundo inteiro em uma só noite

    Papai Noel precisa entregar os presentes das crianças do mundo inteiro em uma só noite. Como será que ele consegue? (ilustração: Ivan Zigg)
  • Um minutinho!

    Pare para ler sobre a escala de períodos de tempo maiores que um segundo

    Tempo para estudar, tempo para brincar, tempo para dormir... A unidade escolhida para medir esses e outros intervalos de tempo é o segundo. (foto: Ferran Cerdans Serra / Flickr / (a href=https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0)CC BY-SA 2.0(/a))
  • Metro, para começo de conversa

    Coluna ‘A aventura da física’ inicia série sobre unidades de medida. Confira o primeiro texto!

    A régua é um instrumento corriqueiro nas nossas vidas – aposto que você já usou uma na escola. Ela nos ajuda a medir a distância entre dois pontos. (foto: Catherine Munro / Wikimedia Commons / (a href=https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)CC BY-SA 3.0(/a))
string(31) "lightboxIframe link infografico"

Novidades

Cadastre-se para receber nossas novidades por e-mail.

Seu e-mail